Família & Crianças

Ensine os seus filhos a andar de bicicleta em 4 simples passos

Ainda se lembra, como se fosse ontem, da primeira vez que conseguiu andar sozinho de bicicleta? Os anos passam depressa e agora chegou a hora de passar essa habilidade à próxima geração. Hoje em dia existem novos métodos e estratégias que facilitam em muito o processo. O seu pequenote vai descobrir um novo mundo maravilhoso.

1. Bicicleta de equilíbrio (Balance Bike)

É possível começar a ensinar crianças a usar uma destas bicicletas logo a partir dos dois anos e meio de idade. As Balance Bikes ajudam as crianças a entender os conceitos de equilíbrio e de direção. No início, as crianças ainda dependem muito do apoio dos pés, como quando andam. Lentamente, a pouco e pouco, comece a levantar a altura do selim a cada lição, para que a criança precise de levantar os calcanhares do chão ao montar. Diga-lhe para levantar os joelhos e deixar os pés balançarem um pouco no ar. Verá o quão rápido a criança ganhará a capacidade se se equilibrar, podendo começar a fazer pequenos passeios.

2. Bicicleta com rodinhas

Algumas pessoas saltam esta etapa, por a considerarem redundante; no entanto, há uma razão importante para lhe dar o benefício da dúvida e experimentar pelo menos por algum tempo. Com as rodas laterais, as crianças aprenderão a fazer girar os pedais como numa bicicleta real com menos esforço, e sem o risco de embaterem em algum obstáculo ou mesmo de caírem.

3. De volta à Balanced Bike

Nesta fase, a criança já deverá saber pedalar. Deve recordar-lhe, no entanto, a importância de manter o equilíbrio. Antes de retirar as rodas de treino, deixe-a andar novamente na Balance Bike durante algum tempo para recuperar a confiança.


4. Agora, andar de bicicleta!

Esta é a verdadeira sensação de pedalar, incluindo andar em linha reta e pedalar. Como os primeiros passeios na bicicleta de criança são geralmente desajeitados, torne-os seguros usando um bastão preso ao espigão do selim. Pode reutilizar um bastão de caminhada, usando uma parte para prender ao espigão. Não só ajudará as crianças a manter a direção, mas também pode abrandar a velocidade nas primeiras descidas, puxando a cinta da ponta do bastão — crianças também precisam de aprender a travar, uma tarefa que pode levar algum tempo a dominar. Ao ensinar a criança a pedalar, também pode recorrer a uma pequena mentira — não se preocupe, não contamos a ninguém. A criança vai confiar em si enquanto a segura com um bastão preso à bicicleta. Assegure-se de que tem o controlo e que segura a criança com firmeza, mas deixe-a ir sozinha a dada altura, sem lhe dizer que a largou, claro. Verá o progresso que a criança fez e ela ficará surpreendida por perceber que já consegue pedalar sozinha. Finalmente, agora consegue andar de bicicleta sem qualquer ajuda!

Como ser uma mamã ou um papá ciclista

Aprender a andar de bicicleta é um ritual de passagem para qualquer criança — ainda que o processo possa, na verdade, ser mais assustador para os pais. De qualquer forma, uma vez que uma criança aprenda a pedalar, essa atividade pode tornar-se uma forma divertida e saudável de pais e filhos passarem tempo juntos.

É comum ver as mães e os pais a envolverem-se, por vezes até excessivamente, nas atividades desportivas dos filhos. desde levar as crianças aos treinos a fazer claque nas bancadas quando há um jogo ou uma prova, este acompanhamento dos pais é positivo, com conta, peso e medida. Afinal, não há nada de errado na competição, quando esta é saudável. Então, como transpomos esse acompanhamento saudável para o mundo do ciclismo, nomeadamente, quando as nossas crianças começam a dar as primeiras pedaladas, e começam a querer ir mais longe com as suas bicicletas? Como se pode ser uma mamã ou um papá ciclista de excelência?

A segurança primeiro

Quando a criança se sentir mais confiante em cima da bicicleta, talvez o maior desafio para os pais seja mantê-la em segurança. Nem queira saber como vai ser quando estiver ao volante de um carro! Para já, refreie a ansiedade e preocupe- se apenas com a bicicleta. E tome nota das questões básicas de segurança. A maioria dos pais levará a segurança a sério em qualquer circunstância, mas aqueles que usam a bicicleta com frequência — ou que praticam mesmo ciclismo ¬— elevam a responsabilidade a uma arte:

1) "Usar capacete" é o mantra destes pais, certificando-se sempre de este se encaixa perfeitamente na cabeça da criança e que é do tamanho adequado.

2) Acreditam que nunca se é demasiado novo para aprender as regras da estrada, e por isso incutem desde muito cedo as noções básicas de condução de uma bicicleta e de segurança rodoviária.

3) Garantem sempre que a criança usa roupa clara ou de cores vivas quando conduz uma bicicleta na estrada, de forma a estar visível aos condutores.

Uma oportunidade de partir à aventura

Quando esses conceitos básicos forem interiorizados, o mundo é realmente um local incrível para partir à aventura em duas rodas. Ou, pelo menos, pode-se começar por umas voltas pelo quarteirão no bairro onde se vive, e ir progressivamente explorando novas possibilidades. Embora as ruas mais tranquilas, sem trânsito, possam ser bons locais para aprender a andar de bicicleta, quando as crianças já souberem pedalar com mais confiança os pais podem começar a pensar em fazer alguns percursos mais extensos. Existem ciclovias e ecopistas por todo o país, que não só permitem passeios no meio da natureza, como são boas opções para pedalar em família, sem carros em redor. Por isso, pedalar com as crianças representa uma excelente oportunidade de passar bons momentos em família, reforçar laços, descobrir novos locais e proporcionar aos mais pequenos experiências diferentes do habitual. E, deste modo, os pais e mães podem também dar largas à sua faceta mais aventureira.

Fazer parte do processo

Enquanto noutras atividades desportivas os pais ficam, geralmente, a assistir nas bancadas, com a bicicleta o caso é diferente. Porque pais e filhos podem pedalar juntos, e descobrir novos percursos juntos. Assim, os pais participam ativamente no processo de descoberta e de aprendizagem. As memórias criadas nesses momentos serão das melhores coisas que, mais tarde, já adultas, as crianças irão recordar.

Mulheres: uma atitude positiva

Não é incomum que muitas mulheres se sintam mais confiantes e seguras de si e dos seus corpos quando andam regularmente de bicicleta. Isto, tanto antes como depois de terem filhos. E talvez seja essa melhor parte de ser ao mesmo tempo mãe e ciclista: a capacidade de manter sempre uma atitude positiva. Afinal, andar de bicicleta é uma questão de autossatisfação. Na maioria das vezes, não se trata de competir nem de treinar. Embora isso também possa ser divertido, claro está. Andar de bicicleta tem a ver com passar um bom bocado, viajar, ter saúde, estar em forma e passar tempo com as pessoas de quem se gosta. O principal é a pessoa sentir-se bem consigo mesma, e usar a bicicleta como mais uma estratégia para potenciar bons momentos com a família. As crianças vão seguramente agradecer.